domingo, 6 de dezembro de 2009

"A festa vai começar!"

Agora sim, a galera flamenguista está lá fora comemorando aos gritos a captura do Brasileirão. Foi árduo o caminho, mas conseguiram superar todas as dificuldades e adversidades, além de ameaças e em mais uma das arrancadas espetaculares se fizeram campeões.

Os companheiros de trabalho, estudos, pessoal da rua vai ter que aturar porque agora o caneco é do Flamengo. Novamente vamos dar um destaque muito especial ao treinador, Andrade – repito seria mandado embora se não fosse aquela vitória sobre o Atlético-MG – outro destaque é o reinventado Pet, que regeu a arrancada sumária sobre esse título.

E ao contrário do que se esperava o Grêmio honrou a camisa e não entregou o jogo. Adriano, apesar de não ter brilhado no jogo – estava jogando no sacrifício – foi o artilheiro do campeonato ao lado de Diego Tardeli. Pet bateu escanteio que deu o segundo gol do Flamengo (de Ronaldo Angelim) o gol da virada. O Fla venceu por 2x1.

Uma história de superação jogo a jogo que vai entrar nos anais Rubro-Negros. Um time considerado normal que superou o impossível.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Vencedores, na derrota

Verdadeiramente emocionante foi assistir, mesmo que na televisão, o jogo do Fluminense. A torcida está completamente certa em acreditar nesse time, há mais de dois meses seguidos vem comendo a bola – os tropeços foram poucos. A dedicação que se vê nas quatro linhas é realmente de se tirar o chapéu, apesar de ainda insistir no termo comercial, os jogadores vem tirando forças que são fora do comum de um ser humano.

O discurso, claro, já estava preparado até por ser algo que tudo ia de encontro, porém os profissionais que vestem branco, verde e grená não estão mais muito ligados nas probabilidades.

Apesar da derrota, na soma dos enfrentamentos, o time fora aplaudido pela grande massa que compareceu no Mario Filho nesta quarta.

Isso me faz lembrar que os times cariocas que, para a imprensa paulista são muito inferiores são os líderes sem contestação em público. E ainda conseguirão quebrar uma hegemonia que estavam pensando que duraria uma década.

Nada mais que impressionante

A fila formada na frente do Maracanã desde segunda-feira era pela disputa por cerca de um pouco mais de cinco mil ingressos. Era um verdadeiro mar de gente que se acotovelava, brigava e apanhava da Polícia Militar, tudo pelo amor ao futebol – ou a renda que a obtenção de um daqueles ingressos poderia representar já que se diz por aí que no mínimo vai ter o preço de 300 reais e foram adquiridos por 30 inteira e 15 meia – e pela grande possibilidade de ver o Flamengo, o poderoso clube da Gávea ser pela sexta vez campeão nacional.

A promessa é de ter cerca de cem mil pessoas presentes na hora da festa no maior do mundo. Apenas esperamos que a desportividade seja mantida e que o título que o Mengo deve ganhar seja motivo de orgulho para a torcida e não um motivo para os tribunais decidirem. A torcida solicitou e o prefeito cedeu alguns locais e telões para quem não conseguiu ingresso poder comemorar o Hexa. Mas a torcida pediu o Sambódromo e o Terreirão e o prefeito cedeu o Piscinão de Ramos, Padre Miguel e outro lugar na Zona Norte. O prefeito é vascaíno.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Existe esperança!

Será que realmente não causa que não seja dada como perdida para o elenco das Laranjeiras? No jogo de amanhã poderia se pensar que como já está tudo perdido e entrar com um elenco reserva ou misto, mas são dois os fatores que não vão permitir que isso aconteça: o primeiro o mais óbvio, o dinheiro envolvido. Seria um retorno do alto investimento feito pela diretoria, ou melhor, donos – o patrocinador. E o ímpeto dos jogadores dos jogadores em mostrar que, depois de um ano decepcionante, estão tentando deixar uma imagem digna de 2009.

O Fluminense é o verdadeiro Bicho Papão das quatro linhas ultimamente, mas todo esse terror, provavelmente não deve assustar ninguém nem amanha e nem na última rodada do Brasileirão.

domingo, 29 de novembro de 2009

Agora só depende dele mesmo

Em tarde maiúscula e de muitas combinações no Brasileirão o Rubro-Negro da Gávea abateu o nervoso Corinthians, em Campinas por 2x0 em jogo que contou com um pouco da contribuição e muita raça vermelha e preta.
Com a derrota do São Paulo, Palmeiras de tarde inspirada da dupla de meias e Inter virando partida, o Flamengo entrou com um foco na vitória e foi buscar desde o início com os punhos serrados, com bola na trave e deixando pouco espaço para reação dos paulistas. Andrade novamente tem que ser enaltecido por ter conseguido acuar o Alvi-Negro do Parque São Jorge com uma formação tática arrojada. Só não foi bem no time inteiro o Juan, deve ter deixado o futebol em casa, mas cada um dos outros atletas flamenguistas cumpriram muito bem com a função.
Baixa triste para os cariocas foi o Botafogo que em tarde de apaguão vai durmi no escuro da Zona de Rebaixamento. Já a Máquina das Laranjeiras saiu da parte inferior da tabela e a semana será de tranquilidade com o décimo quinto lugar conquistado com goleada no Maraca.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Lamentos e frustração

Como podemos explicar o que houve ontem em Quito? Uma mistura de ansiedade, falhas, nervosismo e confiança em excesso. Pela regra do jogo o arbitro deveria ter tirado um jogador da LDU desde o início da partida, o primeiro tempo inteiro eles tiveram um décimo segundo jogador em campo, o próprio juiz. Mas nem só disso fora construída a aguda vitória dos Equatorianos, o Fluminense parecia de duas uma: ou que esqueceu o futebol na concentração ou que a confiança das últimas partidas deu ao time se acharam os super-homens.
Hoje pela cidade os Tricolores ainda não havia assimilado muito bem que o imbatível tinha sofrido uma queda tão grande. Alguns torcedores ainda com o fel na boca amargavam palavras esperançosas de tentativa “ainda não está tudo perdido”, cheguei escutar de um. Talvez no Brasileirão, concordando com outro, um pouco mais realista.
O que aconteceu foi o seguinte: ninguém percebeu que o Menez estava em campo. Bem tudo o que todos nós esperamos é que ainda reste dignidade e humildade para se assumir que a situação do Campeonato Nacional é difícil e que a Sul Americana é uma causa perdida.

domingo, 22 de novembro de 2009

Bom para alguns, ruim para outro

Em jogo ruim Flamengo perde a chance de passar a frente do São Paulo no Brasileirão. Com Adriano pouco inspirado e sem espaço para jogar o Rubro-Negro só pode contar com Pet, que apesar de ter muita munição estava pouco calibrado na alça de mira. O Goiás fez o que veio proposto a fazer se fechou e tentar o gol se desse. Empate péssimo para o time da Gávea, pois um pouco antes o Botafogo já tinha dado todo o serviço, além de conseguir ficar fora da Zona de Rebaixamento, ganhando do líder no finzinho da partida em jogo conturbado. O impressionante Rolo Compressor das Laranjeiras nem teve conhecimento do Sport, isso que é pressão da torcida – espero que não seja tarde – meteu três na casa do adversário e fica muito perto de sair do rebaixamento, vamos torcer para que times sem expressividade caiam de produção nas duas últimas rodadas e que possamos degustar no próximo ano de ter o time campeão e ver os quatro GIGANTES do Rio jogando a mesma divisão Nacional no ano que vem.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Onde vou me esconder?

O Fluminense tem pela frente mais uma vez a LDU, agora na final da Sul-americana. Os equatorianos vem com a moral lá no alto, bateu o River do Uruguai por 7 a 0. O Tricolor Carioca vai para a guerra quase que desarmado, o esqueleto do time ou está na oficina ou fora de combate por indisciplina. Na cabeça do mestre Cuca – que disse que os brasileiros não têm medo de porrada – está uma letra de sopinha porque as características dos que podem substituir são completamente diferentes, quer dizer muito mais lentos.

Será que a pressão feita pelos jogadores nos últimos também motivou quem fica esquentando o banco. Uma prova será no próximo domingo quando o time de Laranjeiras vai enfrentar o Sport na Ilha do Retiro. Mais um jogo de vida ou morte como todos os próximos do Fluminense.

Basta aos torcedores apoiar e sonhar e aos jogadores ter muita sorte por que a matemática não está muito a favor e o futebol não caixinha de nada é fazer algo com continuidade, coisa que não houve antes das sequência que vem fazendo agora o Pó de Arroz. Aguardamos ansiosos o final menos conturbado possível da temporada e é claro que acompanhado de perto. Conselho: rezem muito.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

E agora, Brasileirão?

Em uma arrancada esplêndida o Flamengo tem quase o título psicológico do campeonato e se a televisão fizer a eleição de melhor técnico não poderá ser outro senão o Andrade. Era o cara que tapava o buraco e tava cogitado até de ser demitido do cargo – às vezes existe um poço de petróleo no quintal de casa mas por caprichos não ficamos ricos – e aí está ele com o Rubro-Negro.
Outro monstro, que não se auto-intitula, é o Pó de Arroz das Laranjeiras. Fred, que não é o do filme de terror e, mesmo assim, vem colocando medo nas defesas alheias e o Flu que estava com a corda no pescoço pode até escapar do rebaixamento. De condição de Série B já desde o meio do Campeonato vem mostrando uma vontade de superar todos os problemas adquiridos durante o ano e se seguram nos torcedores e no bom futebol, raçudo, que apresentam nesse momento difícil.A decepção é o Fogão que não está mantendo a retrospectiva de antes de ser eliminado da Sulamericana. O pessoal de General Severiano esqueceu de entrar em campo nas últimas rodadas ou esqueceu o futebol em casa. A visão é um Botafogo mais rebaixado do que o Fluminense, na atual situação. E se formos seguir a tabela o risco é muito grande, só vai ter times da frente pela frente.O Gigante da Colina só entra em campo agora para cumprir tabela, já campeão o Vasco tenta se organizar para o próximo ano.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

E vem o Fla

O Flamengo vem dando o tiro na reta final já costumeiro. Mas esse não é para escapar do rebaixamento e sim com enormes possibilidades de ser o campeão do nacional deste ano. Se for verificado as chances e o retrospecto, todos os três que estão na ponta da tabela da primeira divisão têm a mesma chance, porém se analisarmos o quanto o time Rubro-negro é forte e que vem aprontando sua estrela maior – Adriano – com certeza o Flamengo tá dando pinta de campeão.

Botafogo e Fluminense – que não param de vencer – contribuíram muito para a colocação do time da Gávea no Brasileirão. Apesar de em posições desfavoráveis (um na degola e o outro na risca dela) os dois cariocas estão mostrando que se forem bem organizados mesmo com jogadores um pouco mais limitados, que é caso do Bota, podem dar muito trabalho, se forem mantidos ou se quando voltarem para Primeira Divisão.

Que tomem cuidado os clubes paulistas, pois a hegemonia deles pode acabar antes do que esperavam. Desde o polêmico campeonato do Vasco em 2000 (na ocasião Copa João Avelange) um clube do Rio não debuta com tantas chances de desbancar a quase soberania que vem sendo mantida pelos times de São Paulo.